• Subcribe to Our RSS Feed

Livro

nutricao ayurvedicaDo Tradicional ao Contemporâneo

Na época em que vivemos, os conceitos alimentares e culturais se diferem imensamente da sabedoria milenar da Índia. Já nascemos dentro de uma determinada sociedade, num período específico, e não podemos escolher a nossa herança histórica e cultural.

Contudo, somos nós que damos continuidade à cultura e à história, ressignificando-a continuamente.

Portanto, os costumes não se estabelecem como algo estático, mas pertencem ao campo de uma relação, já que existe uma troca dinâmica e contínua determinando um movimento de mão dupla.

Ao mesmo tempo em que somos constituídos pela cultura, nós também a construímos e a modificamos. De outro modo, a herança histórico-cultural se tornaria algo vazio e desprovido de sentido.

Assim, as tradições culturais necessitam ser reelaboradas à luz do presente, das novas gerações, a fim de que possam ser mantidas. Daí a necessidade de uma adaptação para que possamos usufruir da sabedoria milenar da cultura Védica.

Apesar da perda de referência do ser humano, a própria vida ensina que, se não cuidarmos do planeta, estaremos fadados ao extermínio. Entretanto, para tal, teremos que cuidar primeiro de nós mesmos, uma vez que somos a porção micro do universo. Essa ecologia se estende a todos os aspectos e vem contemplar a ecologia da alma, resgatando os princípios básicos da vida, tão claramente presentes na sabedoria perene dos vedas.

Segundo Joseph Brown, “Para viver é preciso andar com os sonhos e ter tempo para eles”. Assim, o ser humano está aos poucos conseguindo se reencontrar e reavaliar suas relações com o virtual, o mágico e o real. Alimentar-se em fast-foods, ingerir alimentos impregnados de agrotóxicos e não saber distinguir os nutrientes que nos transferem vida é a forma mais simples de interromper nossa evolução. A história da existência humana é acompanhada da história dos alimentos. Segundo o modelo do holos, todo o universo está presente em um grão de arroz.

Paradoxalmente, neste momento em que o avanço tecnológico aparece como guia de uma geração de ensinamentos, como poderemos seguir os preceitos ayurvédicos, que se apresentam em um formato e desenho de uma época na qual se preparava a comida em fogão à lenha e a alimentação era conectada à meditação e ao encontro com o Divino? A resposta está dentro de cada um. Podemos buscar o melhor dentro da nossa realidade e da contemporização. Conforme Kalaka Javacana, “As intenções representam a pedra fundamental de qualquer mudança”.

 tradicional ao compeporaneo